Inte de consumoO levantamento de intenção de consumo para o Dia dos Namorados 2018 em São Luís, realizado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA), apresentou o crescimento de +23,2% das intenções de compras em comparação ao mesmo período do ano passado. De acordo com o estudo, 64,3% dos consumidores estão predispostos ao consumo, ou seja, praticamente dois em cada três ludovicenses afirmaram que vão comprar presentes em função da data comemorativa, revelando um cenário favorável para o comércio no mês de junho.

Para este ano, a pesquisa indica que os consumidores indecisos em relação consumo pontuaram apenas 3,9%, representando um recuo de -18,7% na indecisão dos ludovicenses na comparação com o ano anterior. Dessa forma, a aceleração nas intenções de consumo em relação ao ano passado se dá em função de um arrefecimento da desconfiança dos consumidores com os indicadores econômicos. Embora no mesmo período de 2017 já houvesse sido controlada a inflação e os níveis da taxa básica de juros também apresentassem tendência de queda, mas o mercado de trabalho não havia se recuperado na velocidade esperada nem pelos consumidores e nem pelos empresários do comércio.

De acordo com a Federação do Comércio do Maranhão, a exceção do Dia das Mães e do Natal do ano passado, as demais datas comemorativas em 2017 mantiveram uma limitação das expectativas de consumo, aguardando a retomada dos níveis de emprego.

“Com a economia voltando a empregar neste momento de reaquecimento das atividades produtivas, a confiança dos consumidores tende a voltar gradativamente para o mercado, conforme se pode verificar na pesquisa para o Dia dos Namorados 2018. Além disso, o estudo demonstra que esse cenário afetou positivamente a quantidade de produtos que os consumidores pretendem comprar”, explicou o presidente da Feocmércio-MA, José Arteiro da Silva.

Tipos de produtosProdutos

Com a gradativa recuperação da confiança movida pela retomada do mercado de trabalho, o levantamento destacou que, embora a maioria dos consumidores (58,5%) mantenha a predisposição para adquirir apenas um item, esse índice encontra-se -33,2% abaixo do registrado em 2017, abrindo espaço para o crescimento do público que tem a intenção de comprar dois ou mais presentes, que este ano é de 41,4%.

No entanto, ainda que o consumidor apresente uma margem para o consumo mais favorável do que no ano anterior, o estudo demonstra que a característica das compras nesse período deverá estar atrelada a uma diversidade de produtos com menor valor agregado. Isso acontece pela percepção do ludovicense de que a renda familiar ainda não alcançou um patamar satisfatório, apesar do mercado de trabalho já ter iniciado uma curva de recuperação.

Nessa perspectiva de comprar mais produtos e gastar menos do que no ano passado, a preferência dos consumidores direcionou-se para os chocolates (26,8%) e as flores (23,9%), itens tradicionalmente com boa aceitação na data comemorativa e com valores bastante acessíveis. Na faixa intermediária de preços, os sapatos e bolsas (16,2%), além dos artigos de cosméticos e perfumaria (13,5%) e relógios (10,4%) também apresentaram uma aceleração nas intenções de compras na comparação com o ano passado.

O destaque negativo foi para o setor de vestuários, que deixou a primeira colocação em 2017 para ocupar apenas o décimo lugar na preferência deste ano. A análise dos dados comprova que no ano anterior, com a desconfiança dos consumidores ainda persistente sobre o futuro da economia e do emprego, as pessoas aproveitavam as datas comemorativas para presentear com itens de primeira necessidade, como os artigos de vestuário. Enquanto este ano, com uma percepção mais aliviada sobre os rumos do mercado de trabalho, os consumidores pretendem adquirir itens mais supérfluos, mas de destacável valor simbólico em relação à data, como é o caso dos chocolates e flores.

Gastos

Com os consumidores pretendendo comprar uma maior quantidade de produtos, mas itens com valores mais baixos, a média de intenção de gastos com o presente ficou em R$ 119, revelando um recuo de -22,7% em relação ao ano passado. Por outro lado, o valor total dos gastos com a data, incluindo quem vai comprar mais de um presente e quem pretende gastar com a comemoração ficou em R$ 193, apresentando uma aceleração de +9,7% na comparação anual, reforçando a indicação de crescimento da intenção de comprar mais de um produto, além de apresentar uma tendência maior de gastos com a comemoração este ano.

Segundo o estudo, sete em cada dez ludovicenses estão dispostos a comemorar o Dia dos Namorados (71,2%), ficando acima da intenção de comprar presentes e corroborando para o aumento do nível de gastos com a data calculado pela pesquisa. Em relação ao ano passado, o nível de intenção de comemorar cresceu +35,9%. Embora a intenção de comemorar em casa mantenha-se liderando a opção dos consumidores, a comemoração fora de casa apresentou crescimento de +17,5% em relação ao ano passado, com destaque para os restaurantes e os hotéis ou motéis, que somaram 51% nas intenções de comemoração.

Locais para comprar

Em relação ao pagamento, a preferência pela modalidade à vista segue se sobrepondo ao cartão de crédito e alcança 63% dos consumidores este ano, sendo que 35,6% deverá optar pelo uso do dinheiro em espécie e 27,4% indica a utilização do cartão de débito. No geral, a compra à vista apresentou uma retração de -16,6% na comparação com o ano passado, reflexo do aumento das intenções de gastos com a data que, ocasionalmente, exige a utilização do crédito para acomodar as despesas no orçamento familiar atual.

Dessa forma, o cartão de crédito, com 53,7% das indicações dos consumidores para o Dia dos Namorados deste ano, praticamente dobrou nas escolhas dos consumidores em relação a 2017. O uso dessa modalidade de crédito destaca-se, principalmente, entre os consumidores com idade de 21 a 35 anos (58,1%), público com ensino superior (58,7%) e aqueles com renda familiar mensal de três a seis salários mínimos (60,4%).

De acordo com a Fecomércio-MA, a tendência para o uso do cartão de crédito especificamente no consumo relacionado à data do Dia dos Namorados não reflete uma perspectiva geral do consumidor para o uso dessa modalidade de financiamento no dia a dia, ou seja, a preferência pelo cartão de crédito se dá de forma pontual para a data comemorativa, visando o parcelamento de parte das despesas com os presentes e, principalmente, com a comemoração.

“Mesmo com o indicativo de recuperação do mercado de trabalho, as famílias têm aguardado uma efetivação mais concreta do reestabelecimento da renda para lançarem mão novamente das modalidades de crédito como alternativa para financiamento do consumo’, enfatizou José Arteiro da Silva.

Locais

O estudo apresenta uma concentração expressiva da preferência pelas lojas de shoppings, uma vez que dois em cada três consumidores apontam esses locais para a compra do presente do Dia dos Namorados.

Diferentemente do Dia das Mães, em que se registrou uma migração dos consumidores das lojas do Centro para os estabelecimentos de bairro e galerias comerciais, para o Dia dos Namorados a migração do consumo direcionou-se para os shoppings, que experimentou um crescimento de +45,5% na predisposição de consumo em relação ao ano passado.

Apesar disso, as lojas de bairro e galerias comerciais (19,1%) também apresentaram uma elevação nas intenções de consumo, em detrimento do Centro Comercial (15,7%) de São Luís que apresentou pela segunda data comemorativa consecutiva uma redução de -53,8% na preferência dos consumidores.

Além disso, a dupla formada por promoções (50,2%) e preços (42,5%), assim como em 2017, mantem-se como as principais condições apontadas pelos consumidores para motivar a decisão de comprar. O destaque deste ano foi a escolha pela variedade dos produtos, indicada por 31,0% dos consumidores, saindo da sexta posição no ano passado para a terceira colocação em 2018 e com um percentual que duplicou na passagem de um ano para o outro. Essa tendência fundamenta-se na predisposição dos consumidores este ano pela compra de mais de um item para presentear, o que exige dos estabelecimentos comerciais oferecer uma maior diversidade de produtos para atender às necessidades dos consumidores.

Mais

A pesquisa realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio-MA) entrevistou 700 pessoas, entre homens e mulheres com mais de 18 anos, nos principais pontos de circulação de consumidores de São Luís. A margem de erro da amostra é de 3,7% e o nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Niveis de gastos

 

 

 

Fecomércio - MA

Av. dos Holandeses, S/N, Quadra 04, Jardim Renascença II.
Cep: 65075-650 | São Luís-MA

Telefone: (98) 3194-2400


ascom@fecomercio-ma.com.br

© Copyright 2018 - Todos os direitos reservados para Fecomércio MA